Aumentando a semântica com RDFa

Acredito que Web vem tomando um caminho interessante com decisões tomadas nos últimos meses, como a adoção do HTML 5 e o engavetamento do XHTML 2. Isso com apenas um padrão, a confusão será bem menor e a adoção poderá ser realizada de modo mais harmonioso. Mas, como a maioria das pessoas que trabalham com Web sabem, não basta que o padrão exista, ele deve ser suportado pelo mercado, senão acaba ficando somente “no papel”.
Até algum tempo atrás, acreditava que isso aconteceria com o RDFa, uma recomendação do W3C que é conjunto de extensões do (X)HTML que permite aumentar a semântica de documentos (X)HTML. Atualmente, o padrão é suportado pelo Yahoo!, o pioneiro, e pelo Google.

E agora você me pergunta:

Em que isso vai me ajudar?

O RDFa basicamente adiciona semântica a seus documentos, fazendo com que eles sejam compreendidos mais facilmente por dispositivos, o que aumenta a capacidade de busca.
Agora é só pensar um pouco, se o Yahoo e Google puderem compreender melhor seus documentos, eles serão mais facilmente encontrados e você ganha uma vantagem sobre quem não dá a mínima para semântica.
Pra você que ainda não ficou convencido, aqui vou usar dois exemplos, que talvez você já tenha visto, mas não sabia o porque das informações adicionais. Primeiro a do Yahoo.

Agora a do Google.

Em ambos os casos, as informações adicionais que estão associadas aos resultados fazem grande diferença nos resultados, pois adicionam muito mais ao que o usuário deseja saber, do que simplesmete o resultado da busca tradicional. Essa pequena diferença já é suficiente para deixar seu resultado a frente dos demais e possivelmente preferido pelo usuário.

Gostou, não é?
E agora você me pergunta:

Mas como eu faço isso?!

Não faltam recursos na Web sobre RDFa, e como o objetivo desse post é alertar sobre as possibilidades dele, deixo alguns links para vocês aprenderem um pouco.

  1. Ótimo para quem não sabe nada, leitura obrigatória.
  2. Também é ótimo para quem está começando, dividido em duas partes.
  3. Continuação do artigo anterior.
  4. Esse é um pouco mais avançado, leia depois de ler os anteriores

Lembrando que o W3C Semantic Web Activity possui vários recursos para quem quer aprender, além de alguns casos de uso.
E não tem desculpa para não utilizar, ele é compatível tanto com HTML quanto XHTML.

Posts relacionados:

  1. A importância do software livre e padrões abertos na Web">A importância do software livre e padrões abertos na Web Ano passado um aluno de jornalismo da UEL me...